Dicas para um bom site corporativo

Acho que já estamos convencido da importância de ter um site na Internet, não é mesmo? Mas o que devemos colocar nela e como usá-la para atrair clientes?

Quais informações devo divulgar? 

A página inicial deve ser um resumo da empresa (seus objetivos e principais produtos ou serviços). Ela deve funcionar como um convite para o seu potencial cliente visitar as demais páginas do seu site e se convencer de que é você mesmo quem ele procura.

As informações tem dois objetivo:

– facilitar que usuários de mecanismos de buscas encontrem sua empresa mais facilmente (Aquisição)
– convencer seu potencial cliente de que a sua empresa é o que ele realmente procura (Ativação)

Informações básicas 

É o mínimo de informação suficiente para atrair clientes. São elas:

– Sua empresa – descrição da sua empresa, área de atuação, objetivos e missão.
– Seus produtos e serviços – enumere e descreva cada produto e serviço prestado pela sua empresa.
– Contato – email, telefone, celular, endereço, formulário, etc.

Informações auxiliares 

São informações que nem toda empresa tem nem precisa ter, mas caso tenha ajudarão bastante na conversão:
– Portifólio – mostre quem são seus clientes e quais produtos ou serviços eles compraram

– Depoimentos – peça para seus clientes escreverem como foi a experiência em trabalhar ou comprar com você.
– Blog – ter um blog ativo, além de ajudar bastante no SEO, faz com que seu cliente acompanhe sua empresa e estimule-o para uma possível compra futura.

Outras informações

Algumas informações não são de importância para seus clientes, mas podem alavancar o seu negócio de alguma forma. Dentre eles, podemos destacar:

– Carreira – se a demanda por profissionais for alta na sua empresa, vale a pena criar um canal para atraí-los
– Parcerias – se sua empresa é do tipo que atrai muita parceria, crie um canal exclusivo e mostre as vantagens de se tornar um parceiro
– Nossa equipe – é o tipo de informação que pode até ser de interesse de alguns clientes, mas quem se interessa mais são os curiosos, carreiristas, investidores e parceiros.

Como estas informações não estão dentro do foco principal do seu site (que é atrair clientes), o melhor é deixá-los em um menu separado (no rodapé, por exemplo).

Qual tipo de conteúdo devo usar? 

Texto: É hoje o mais aconselhável por dois motivos: as pessoas estão acostumadas a usar a internet para leitura e é mais fácil para os mecanismos de busca te indexarem.

Imagem: Imagens tem duas funções: informar ou ambientar.

A necessidade de informar com imagem vem quando é muito difícil ou complicado tentar explicar alguma coisa por texto. Ou então às vezes vale a pena resumir um texto com uma imagem bem simples.

Já a ambientação com imagem ajuda a atrair o interesse e a confiança do cliente. Como acabamos de falar no artigo anterior, um bom projeto visual é muito importante para manter seu cliente interessado.

Vídeo: Vídeos são legais e úteis para resumir ou expor uma informação mais complexa.

Porém, o compromisso de assistir um vídeo é muito maior pois exige do visitante que ele pare tudo o que está fazendo, coloque um fone de ouvido e reserve o tempo do vídeo para assistí-lo. Muitas vezes ele não pode assistir naquele momento, então o melhor é ter a informação em texto também.

Sem música, por favor! 

Existe algo mais horripilante do que entrar num site e ele começa a tocar uma música ou um vídeo? Além do gosto musical não ser o mesmo para todo mundo, o seu visitante está interessado em entender o que sua empresa faz, e não em ouvir música. Pior ainda é quando não tem como parar.

Você pode sim ter música e vídeo, mas não comece automaticamente, deixe que o visitante escolha clicar ou não no play.

Quais as preocupações devo ter com o layout? 

A composição do layout deve ser considerada duas coisas: a identidade visual da empresa e a legibilidade da informação.

A identidade visual deve estar documentada no manual de identidade visual. Falaremos dele mais a frente.

A legibilidade da informação pode ser alcançada por uma combinação de fatores:

– Navegação – onde fica o menu e como ele funciona
– Disposição dos elementos – posicionamento de cada informação na página

– Fonte – qual tipografia usada, tamanho e cor
– Cores – geralmente definidas no manual de identidade visual, mas que ainda devem ser usadas com cuidado para garantir contraste suficiente para leitura
– Divisórias – bordas e margens

Com tanta gente usando tablets e celulares além de computadores, precisamos nos preocupar também com o tamanho e a resolução de telas. Alguns modelos de layouts são pensados nisso:

– Fixo – ele tem um tamanho fixo e não se adapta para qualquer dispositivo
– Vantagens: é o mais fácil de implementar e o que dá mais liberdade para criação de layouts mais complexos e menos quadrados.

– Desvantagem: usuários de celulares geralmente precisam dar zoom para enxergar o texto.
– Fluido – a largura da página ocupa sempre uma porcentagem relativa da sua tela, completando os espaços vazios. No entanto os demais elementos continuam do mesmo tamanho.
– Vantagens: aproveitamento do espaço
– Desvantagens: layout mais quadradão
– Adaptativo – é criado diversos layouts diferentes que se adaptam automaticamente para alguns dispositivos ou tamanho de telas escolhidos.
– Vantagens: aproveita a usabilidade de cada dispositivo
– Desvantagens: pensar em diferentes dispositivos
– Responsivo – é como o adaptativo só que mais genérico e inteligente, o layout se adequa sozinho de acordo com o tamanho da tela.
– Vantagens: fica perfeito em praticamente todos dispositivos
– Desvantagens: mais difícil de implementar
– Versões – você pode criar dois sites diferentes para tipos de dispositivos diferentes (por exemplo www.suaempresa.com. br e m.suaempresa.com.br para quem vier via celular)
– Vantagens: além da navegação em si, podemos reduzir o tamanho das imagens e reduzir os custos da cobrança de dados
– Desvantagens: mais custo de desenvolvimento e de servidor

Como aumentar a captação dos meus clientes? 

Se você fez tudo direitinho, seu potencial cliente está doido para virar logo seu cliente. Então a melhor coisa a se fazer é facilitar de todas as maneiras possíveis seu contato para ele.

Existem pessoas e pessoas neste mundo. Alguns preferem usar email, outros telefone, skype, facebook, visita pessoal, fumaça, pombo correio, etc. Deixe o máximo de informações de contato que você tiver e crie canais de comunicação como chat online e formulários no próprio site.

Blogs, cadastro de emails para newsletter e perfis em redes sociais ajudam você a captar potenciais clientes que ainda não se convenceram ou não precisam de você neste momento. Invista no futuro.

Mas não exagere… 

Seu site deve ser simples e objetivo. Não saia empurrando informação inútil para seu visitante, isso pode cansá-lo e espantá-lo.

fonte: http://www.saiadolugar.com.br

 

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Preciso potencializar minhas vendas!